Cachorros com Patas Traseiras Paralisadas

Cachorros com Patas Traseiras Paralisadas

Compreenda o que afeta os cachorros com patas traseiras paralisadas. Saiba como a fisioterapia veterinária pode auxiliar seu pet na recuperação de uma vida plena

Você pode marcar uma consulta com um de nossos especialistas. Encontre a unidade PET FISIO mais próxima de você e entre em contato!

A condição de cachorros com patas traseiras paralisadas não é resultado de um único problema, por isso a Rede PET FISIO separou algumas informações importantes para você ficar por dentro das causas, diagnósticos e possíveis tratamentos para o seu pet.

Os cachorros com patas traseiras paralisadas são os mais afetados, iniciando sua paralisia no ponto de ferimento ou dano, que comumente se relaciona com lesões na medula e coluna.

Os principais sintomas de cães paralisados encontram-se na incapacidade de mover as quatro patas (tetraplegia), incapacidade de mover patas traseiras (paraplegia ou paralisia), além da apresentar incapacidade de: controlar micção, defecação, prisão de ventre, entre outras.

Principais causas que afetam cachorros com patas traseiras paralisadas!

Apesar da paralisia canina se manifestar em diversas frentes, separamos algumas causas que se originam e afetam, de forma intensa, as patas traseiras. Vejamos:

· Mielopatia Isquêmica: o bloqueio de artérias que fornecem sangue para a medula espinhal pode ocorrer devido a um fragmento de trombo ou fibrocartilaginoso do disco vertebral causando paralisia aguda. Essa condição pode levar a paralisia da perna traseira em cães, em ambos os lados, dependendo da porção afetada da medula espinhal;

· Doença degenerativa do disco: afeta, principalmente, raças como Dachshund, Poodles, Pequinês, Lhasa Apso e Cocker Spaniel. Essa degeneração do disco é degenerativa, podendo causar paralisia total em alguns casos. A hérnia discal em animais pode apresentar-se desde somente dor no local (grau 1), até dificuldade de locomoção com alguma presença de movimentos (grau 2 e 3), ou até paralisia dos membros (grau 4 e 5).

· Infecções bacterianas e virais: a mais comum é a meningite, raiva e cinomose, que podem causar inflamação do cérebro, cerebelo e mudla, podendo causar paralisia das patas traseiras. Costuma se manifestar através de febre, vômitos e dificuldade de respiração;

· Miopatia degenerativa canina: afeta o sistema nervoso central, regiões cervical e lombar da coluna vertebral, podendo afetar qualquer cão, independentemente de idade ou raça, atrofiando os músculos, atrapalhando a postura, diminuindo massa muscular, causando paralisia e outros.

· Existem ainda outros tipos de paralisia canina que afetam não só as patas traseiras como as dianteiras. Entre elas estão à embolia fibrocartilaginosa, polimiosite, polineurite, fratura e luxação de coluna, hipotireoidismo, miastenia gravis e outros.

Como pode ser feito o diagnóstico de doenças que causam paralisia nos cães?

O primeiro passo é ter um histórico completo de saúde do cão, analisando sintomas quando esses começarem a afetar a mobilidade do animal ou possíveis incidentes que possam ter causado um quadro de paralisia, a exemplo de lesões, carrapatos e outros.

O especialista veterinário irá realizar exames e testes de reflexo, além de verificar a dor nas pernas, coluna e outros sinais. Essas análises, em conjunto com o perfil bioquímico, testes de urina e hemograma e exames de imagem como ressonância magnética, irão determinar a causa e ajudar no direcionamento para o tratamento mais eficaz.

Como são os tratamentos mais eficazes para cachorros paralisados?

O tratamento sempre dependerá da causa da paralisia do cão. Se envolver incapacidade total de se locomover, urinar ou defecar sozinho, este será internado em um hospital especializado para diagnóstico e análise dos procedimentos mais precisos. Quando há dores e o diagnóstico é precoce, é possível ministrar medicamentos ajustados para a dor. Se for por lesões traumáticas como fraturas ou hérnia de disco, o paciente precisa ser operado em até 5 dias. Neste casos, a fisioterapia deve começar após 5 dias de pós-operatório.

Um grande aliado de cães com paralisia é a fisioterapia veterinária. Com ela, muitos cães conseguem combater diversas paralisias e manter a qualidade de vida. Os métodos de fisioterapia, que passam por acupuntura, hidroterapia, quiropraxia e outros, irão auxiliar o pet em seu recondicionamento físico, fortalecimento muscular e diminuição das dores, ajudando na manutenção de uma vida saudável e feliz para o seu pet.

Conte com a Rede PET FISIO nos tratamentos mais eficazes de fisioterapia veterinária!

Os cachorros com patas traseiras paralisadas ou aqueles que possuam a indicação para utilizar tratamentos contra dores e enfraquecimento muscular como a fisioterapia veterinária, podem encontrar os melhores profissionais e equipamentos com a Rede PET FISIO. Venha ver quais soluções temos para ajudar o seu pet! Encontre a unidade PET FISIO mais próxima de você e marque uma consulta agora mesmo.