Cinomose – Entenda essa feroz doença

Cinomose – Entenda essa feroz doença

Cinomose: como os cães são atingidos por essa terrível doença. Saiba como a cinomose se desenvolve, seus sintomas e formas de prevenção e combate

Garanta uma recuperação eficaz para o seu cão. Encontre a unidade PET FISIO mais próxima de você e marque agora mesmo uma consulta com um de nossos especialistas

A cinomose é caracterizada por uma doença causada por um vírus que acomete, em sua maioria, cães jovens em seu primeiro ano de vida, podendo também infectar animais mais velhos que não tenham sido vacinados anteriormente, ou por alguma doença do sistema imunológico.

Nesse artigo vamos entender um pouco mais da cinomose, seu desenvolvimento no organismo dos pets, como identifica-la e as formas de combate e prevenção para que ela não afete os nossos animais.

Entenda como a cinomose é transmitida

A transmissão de cinomose se dá, em geral, através do contato de animais que se contaminam diretamente com outros animais já infectados, ocorrendo por secreção do nariz e boca. Ela também pode ser adquirida pelas vias respiratórias pelo ar contaminado ou até por fômites (objetos que tiveram contato com um animal infectado pela cinomose).

Como se dá o desenvolvimento da cinomose em cães?

A evolução da doença é rápida e rasteira, sendo possível identificar os primeiros sintomas em apenas 7 dias após a contaminação. Em muitos casos, a cinomose se manifesta tão agressiva que as chances de melhora ou cura são praticamente descartadas pelo avanço feroz das alterações neurológicas.

Apesar de tanta lesividade, as consequências da cinomose dependerão, tanto das regiões afetadas pela doença como pela saúde do sistema imunológico do pet. Animais com a imunidade em níveis adequados podem eliminar o vírus sem ao menos sentir qualquer sintoma severo da doença. Por isso, grande parte dos casos de cinomose envolvem cães com baixa imunidade como filhotes e idosos.

Como identificar a cinomose em cães?

Ter o diagnóstico correto da doença é fundamental para ter chances de combater a cinomose com mais eficiência. Por isso, é importante estar atento aos seguintes sintomas:

1. Febre;
2. Tosse;
3. Espirro;
4. Apatia;
5. Vômitos;
6. Perda de apetite;
7. Diarreia;
8. Secreções nasais;
9. Secreções oculares (conjuntivite);
10. Tiques nervosos;
11. Falta de coordenação motora;
12. Mioclonias (contrações musculares involuntárias);
13. Convulsões;
14. Paralisia.

A doença se apresenta em fases, podendo pular de uma para outra dependendo de cada caso, sendo difícil identificar com exatidão pela variação de sintomas. Em sua maioria, a cinomose começa afetando a respiração do cão, com pneumonia e secreção nasal purulenta, e também a visão, com secreção ocular purulenta e remela em grande quantidade.

Como é feito o tratamento da cinomose?

Ainda não há um tratamento estritamente direcionado para a cinomose, mas existe um trabalho de medicação para controle dos sintomas. O importante é que o animal seja mantido em um ambiente com temperatura agradável, limpo, mantendo uma alimentação saudável de acordo com as indicações do veterinário.

Muitos casos da Rede Pet Fisio tem apresentado grande melhora com a Ozonioterapia Veterinária, associada com acupuntura e fisioterapia após cessar a evolução da doença.

A Rede Pet Fisio conta com uma equipe de especialistas que podem auxiliar o tratamento da Cinomose, confira a unidade mais próxima de sua região.

Como, então, prevenir o aparecimento da cinomose?

A melhor forma para evitar a cinomose é a vacinação feita em clínicas veterinárias. Os cães podem ser vacinados com dois meses de vida, recebendo três doses na primeira fase da vida. A melhor forma de manter o seu cão saudável e livre de doenças como a cinomose é manter a vacinação em dia e estar sempre atualizado sobre a saúde do seu cão com ajuda de um médico veterinário.