Síndrome do Cão Nadador

Síndrome do Cão Nadador

Síndrome do Cão Nadador é uma anormalidade de desenvolvimento de filhotes, e é caracterizada por uma posição bem específica de “sapinho”, atrapalhando a locomoção do animal;

É causada principalmente por fatores genéticos, mas pode ocorrer também por fatores nutricionais, como excesso de proteína na alimentação da mãe;

É mais observada em cães de raças de patas curtas, ou de ninhadas pequenas, mas pode ocorrer em cães de raças grandes também!

As manifestações podem ser observadas dentro de duas a três semanas após o nascimento, período em que o filhote começa a andar;

Devido à falta de habilidade para ficar em pé com as 4 patas, os filhotes aparentam estar fracos e debilitados, mas na verdade eles não têm suporte para andar! Por tentarem se levantar e não conseguirem, temos a impressão de que estão nadando;

O TRATAMENTO varia de acordo com as alterações apresentadas pelo animal. Normalmente é feito o uso de bandagens e esparadrapos, visando manter os membros em posição anatômica, o que dará mais estabilidade para o animal conseguir andar!

A realização de FISIOTERAPIA é de extrema importância! Onde serão feitos exercícios específicos para o fortalecimento muscular. O piso do local onde o animal vive deve ser antiderrapante. É muito importante controlar o peso do animal, para evitar sobrecarga nos membros.

Quando tratados, cerca de 90% dos filhotes se recuperam sem sequelas muito graves. E 10% dos casos também pode se recuperar espontaneamente, porém de forma tardia.