Denervação Coxofemoral em Cães – Compreenda

Denervação Coxofemoral em Cães – Compreenda

Denervação coxofemoral em cães: técnica de recuperação de cães com displasia coxofemoral. Veja como deve ser feito a recuperação do pet com displasia coxofemoral

Encontre a unidade PET FISIO mais próxima de você e marque uma consulta de ortopedia ou fisioterapia agora mesmo!

A displasia coxofemoral, ou má formação das articulações coxofemorais afetam diretamente a qualidade de vida dos pets, causando dores e dificuldades de locomoção. Ela é uma das afecções ortopédicas mais presentes em pets atualmente, consequentemente uma das que mais têm desenvolvido técnicas de tratamento, como a denervação coxofemoral em cães.

A técnica de denervação coxofemoral em cães visa objetivamente o alívio da dor e, consequentemente, uma melhora significativa na função articular do pet. Com isso, a reabilitação muscular após a melhora significativa na capacidade de se exercitar, reduz a instabilidade e aumenta a qualidade de vida do pet acometido pela doença.

Compreenda melhor a técnica de denervação coxofemoral em cães!

A técnica de denervação coxofemoral é um dos tratamentos indicados para a displasia coxofemoral, tanto em cães como também em gatos! A ideia é remover as fibras sensitivas da articulação (nervos), interrompendo o ciclo de dor, melhorando a condição clínica do pet sem necessitar do uso de anti-inflamatórios por longos períodos como em outros métodos de tratamento para essa doença.

Dependendo do grau de displasia, a denervação coxofemoral pode ser realizada em cães e gatos de qualquer idade, porém, pode ser necessária nova cirurgia em cães muito jovens que possuem a capacidade das fibras sensitivas (nervos) se reorganizarem e exigirem nova intervenção cirúrgica (normalmente de 4 a 6 anos após a primeira cirurgia).

Por se tratar de uma cirurgia de relativa simplicidade, a denervação coxofemoral em cachorros tem um tempo menor de anestesia, consequentemente um pós-operatório mais rápido, muitas vezes imediato. Claro, sempre se lembrando de assegurar uma reabilitação adequada ao seu pet como veremos a seguir.

Fisioterapia veterinária como programa eficaz de reabilitação animal!

A fisioterapia para cães com displasia é um caminho eficaz de reabilitação do pet, isso porque as técnicas utilizadas visam à reabilitação adequada da musculatura do pet para que, apesar da dificuldade imposta pela doença, ele possa continuar realizando suas atividades com o máximo de naturalidade.

Os objetivos da fisioterapia veterinária em cães com displasia ou em processo pós-operatório de denervação coxofemoral é o de reduzir dores e diminuir a progressão da doença articular, tendo papel importante no controle de possível artrose, normalmente associada à displasia coxofemoral.

O programa de reabilitação através da fisioterapia veterinária deve respeitar os sinais clínicos de cada animal, assim como sua idade e capacidade muscular, programando um planejando eficaz de exercícios controlados de baixo impacto (que não causem mais estresse nas articulações), como hidroterapia, natação, caminhadas controladas e outros.

É importante ressaltar a necessidade de o tratamento ser elaborado e acompanhado por clínicas especializadas no tema. Afinal, quando não feito por profissionais existem grandes possibilidades de agravamento dos sintomas da doença, apresentando poucos resultados substanciais no tratamento da displasia.

Conheça a Rede PET FISIO e garanta os melhores métodos de tratamento para o seu pet

Nosso principal objetivo é evoluir os métodos de tratamento na fisiatria veterinária, buscando excelência na capacitação profissional e no alto investimento em equipamentos que forneçam as condições adequadas dos pets se reabilitarem com saúde.

Encontre a unidade PET FISIO mais próxima de você e marque uma consulta agora mesmo! Venha ver como é possível traçar um programa de reabilitação adequado para o seu pet com métodos testados e aprovados.

Artigos Recomendados